Por 9 votos a zero, vereador Dadá foi caçado por improbidade administrativa

O vereador Adaílson Carlos Ignácio da Costa, também conhecido como Dadá (Podemos), teve o mandato cassado durante uma sessão extraordinária realizada na terça-feira (27). O parlamentar é investigado em um esquema de “rachadinha”.

Curta nossa página no FACEBOOK e saiba de todas notícias de Rondon e Região

Dadá chegou a ser preso, em novembro de 2020, após uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que apura as irregularidades. Ele é acusado de ficar com parte do salário de um assessor.

Os nove vereadores que participaram da sessão votaram a favor da cassação do mandato do parlamentar. Eram necessários sete votos para que Dadá perdesse o mandato.

Segundo a decisão, o vereador foi cassado por improbidade administrativa e falta de decoro. Ele será substituído pela Professora Neuza Casassa (Podemos), que foi eleita suplente.

Dadá estava no quarto mandato como vereador. Ele foi afastado no dia 1º de fevereiro, quando a Câmera instaurou uma comissão para apurar a denúncia.

O vereador também responde a processos na Justiça por conta das investigações.

A defesa informou que irá entrar na Justiça para reverter a cassação do mandato.

Fonte: G1 Paraná

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *